terça-feira, 12 de abril de 2011

O trabalho manual e seu potencial terapêutico

Simplicidade ao alcance de todos

......
 Atividades simples do dia-a-dia possuem grande potencial terapêutico, ou seja, nos ajudam a nos sentirmos e sermos melhores, a descobrirmos outras possibilidades. Assim é o trabalho manual.

Primeiro pela simbologia das mãos para todos nós: elas trazem a ideia de construção, poder, criação, energia. Expressões como "botar a mão na massa" mostram as mãos como detentoras da ação.
.....
Criar com as mãos é a possibilidade de concretizar, de expressar, dar vazão à criatividade.

Atividades simples como cozinhar, bordar, escrever, esculpir e pintar ficaram sem espaço em nossas vidas no meio da correria da atualidade.
.....
No meio da praticidade fomos perdendo contato com nossa habilidade ancestral de dedicarmos tempo e espaço para o processo de criação. Reservar um momento para transformar os elementos calmamente, passo-a-passo. Viver o aqui e agora, entrar num estado meditativo de atenção total ao presente.
.......
Não importa o resultado, mas sim a delícia do processo.

A riqueza está no tempo que dedica a algo prazeroso para você. Pode ser que numa primeira tentativa o bordado seja meio torto, a comida meio salgada, o texto um tanto perdido... Mesmo assim, vale mais o momento de entrega. Com exercício vamos nos familiarizando e até obtendo resultados melhores. Não é assim também na vida?

Escolha uma atividade que lhe chame a atenção e vá. Se você faz parte do time que se priva de experimentar com medo de não agradar, talvez esteja na hora de se libertar e se entregar ao imprevisível do trabalho com as mãos. Comece por concretizar as transformações do lado de fora. Assim, naturalmente, as mudanças internas começam a acontecer!

Mãos à obra!

Juliana Garcia
Psicóloga, psicodramatista e aromaterapeuta

14 comentários:

Conceição Esteves disse...

É 100% verdade, pois comigo funciona, adorei ler este texto.
Obrigada por publicá-lo.
Conceição Esteves
www.agulhas-soltas.blogspot.com

mamamartinho disse...

No meu caso o tricot é mesmo terapeutico! É a minha forma de descontrair e de "destressar".

Bjs

Mónica

Maysa disse...

bom dia Regina
é tudo isto mesmo as pessoas ainda conseguem não valorizar trabalhos como estes sitados , que nos fazem tão bem sempre eu mesma não saberia viver sem eles
abraço
elisa

Cintia Santos disse...

Adorei o texto. Realmente, quando eu estou fazendo crochê, ou bordando ou me arriscando no tricô, é como se a mente fosse pra outro lugar... É uma terapia, com certeza!

Judy disse...

Amiga belísimo texto,e se vc me permite ,para mim é a hora que posso brincar ,onde o vai e vem das agulhas
e o movimento dos fios ,me deixam extasiada ,ao ver que uma peça vai tomando forma.Realmente é momento de entrega.
E digo mais; meus pensamentos estão sempre elevados,quando brinco, e mantenho minha cabeça em melhor funcionamento.Depois de ser avó,é o
que mais gosto.
Obrigada Bjus
Judy (Judyarts)

Camila disse...

Oi Regina,
Concordo em número, gênero e grau.
Beijos.
Camila.

Karina K. disse...

Oi, Regina!
Ótimo esse texto. Concordo plenamente!
Bjs

Esther disse...

Concordo plenamente!

Elaine Masciarelli disse...

Regina,s/patchwork esta muito bonito,parabens.As cores ficaram harmoniosas c/o fundo.

Marcia Quadrado disse...

Lindo texto.
Criar é algo que encanta a todo ser humano.

Bjs,
Marcia Quadrado

disse...

Muito bom o texto, adorei:)

bjinhos

Faniquito disse...

Ahhh que legal...tem tudo a ver !!!

Beijinhos

Ana

Anônimo disse...

Me gustan mucho tus trabajos te felicito por ellos
¡son preciosos!
saludos
Josefina
tijeras y cuhara wordpress.com

Regina disse...

Josefina obrigada pela visita. bjsss