domingo, 7 de junho de 2009

Gorro da Aldina (Cagoule)

Vou contar a historinha da receita.

Recebi esta receita da minha amiga Aldina de quem já postei outras receitas ótimas aqui no blog. O que mais me encantou, além de ficar perfeita, foi o que ela me disse sobre a origem da receita.

"... esta receita de capuz que cobre cabeça, orelhas e pescoço, semelhante aos que os pilotos de corridas usam sob o capacete. é do tempo da guerra e eram feitas para os expedicionários...."

Pra quem não sabe como eu, fui pesquisar e descobri o seguinte a respeito dos expedicionários.

"No dia 17 de julho de 1944, soldados brasileiros da Força Expedicionária desembarcaram em Nápoles, na Itália, para lutar na 2ª Guerra Mundial. A Campanha do Agasalho, como o nome indica, pretendia conseguir meias e suéteres de lã, para soldados brasileiros que enfrentavam o frio muito rigoroso do inverno europeu. As mulheres engajaram-se de corpo e alma, nessa campanha e tricotaram meias e agasalhos de lã."

Gente...fizeram as contas? Essa receita tem nada menos que 65 anos!!! Eu adorei fazer tanto pelo resultado quanto pelo valor histórico que ela carrega.
Pra quem quiser vou digitar e posto depois, porque se eu demorar mais 1 dia tem gente que me mata.eheh
A receita pode ser encontrada clicando AQUI

13 comentários:

Carmen disse...

Nossa Amiga,
So voce mesmo quem sera que sera que vai ganhar esse capuz que tem um valor historico tão grande e um carinho enorme ao fazer o projeto.
Fico imaginando o rostinho de uma criança ou um velhinho dentro dele.
Que Deus continue abençoando.
Adorei o projeto, valeu a pena esperar e a cor esta linda.
Beijos.

ELENA disse...

Regina! que legal ,a propósito do vento gelado e o frio que faz ultimamente ,só com um gorro assim.
Bom agora nem vou comer chocolate pq a ansiedade acabou ,e viu... tricot tambem é cultura. BJU!

Regina disse...

Elena ehehhe

Denise disse...

Aleluia !!!!!!!!!!!!!
Regina..
Você é uma pessoa ímpar mesmo !!
Primeiro,com o maravilhoso e precioso caderninho de sua mãe..e agora com essa peça, histórica e PERFEITA !
Estou à espera da receita(mas agora, que o "pior" já passou,me viro bem só com chazinho de maracujá...:))
Parabéns, amiga, por todo esse seu talento...
beijos

Monica disse...

Nossa como vc adivinhou que se demorasse muito iam te matar huahuahuauha????Imagina, passei aqui várias vezes hoje, daí como ainda não tinha nada ainsda. como prometido no post abaixo, fui tirar meu soninho da tarde(só consigo fazer isso aos domingos!!!).Mas deixando minhas palhaçadas de lado, adorei o gorro e sua explicação também!!!!!Ficou perfeito!!!
bjos

Cristiane Oliveira disse...

Regina, perfeito.Ainda mais com essa carga histórica.
Adorei, será que consigo? E esse tanto de agulha? Não sei não....Rs

Boa semana querida.

Marico disse...

Nunca tinha visto algo parecido.
Lindo gorro, bem diferente.
E apreciei a história tbm!
bjs

A Tecelã disse...

Regina, dia a dia voce se supera!
Eu tinha uma receita parecida, chamada gorro Ivanhoé, que saiu publicada no Suplemento Feminino do Estadão, já escrevi para lá para ver se recupero, mas nem recebi resposta.
Adorei o sentido historico dessa receita, meu tio lutou na Italia, minha tia, minha avó e meu pai trabalharam nas fabricas de roupas para enviar para eles, ne Europa, enfim, essa receita faz parte da minha historia, adorei, obrigado por compartilhar generosamente conosco essas maravilhas.
E um grande beijo para sua amiga Aldina, se não me falha a memoria, eu já fiz uma outra receita dela, um casaquinho de bebê lindo.
Beijos
Marcia

Anônimo disse...

Olá amiga,
Já cheguei tarde ,mas valeu a pena esperar .Pela beleza que vejo .
Meu Deus ficou espectacular !Perfeito .Parabéns !
Até nem demorou muito a nossa anciedade/espera é que torna o tempo longo demais .
O valor histórico dele é de realçar .
Vou guardar a história .
Um grande beijo para Aldina e para si muitos mais .
marianela

Sandra - Tricô e mais Tricô disse...

Regina muito bacana este gorro.
A Aldina tem uma raridade! Parabéns ás duas pelo projeto!
beijos

Anônimo disse...

Oi Regina,
Parabéns pelos trabalhos; são lindos. Na graciosidade deles é possível perceber carinho e amor, nestes milhares de pontos. Amei conhecer a história do gorro Cagoule.É maravilhoso o resgate desta peça. Que Deus a abençoe por este dom maravilhoso. Bjs, Elena Silveira, Curitiba-PR

Regina disse...

Oi Elena, muito obrigada pela visita ao blog e pelo comentário super gentil. Bjss

Anônimo disse...

2016 e ainda tem que não conhecia a receita e a história. Além de ser bem mais rapidinha de fazer do que aquelas de babado no pescoço. Amei. Obrigada. Bjs...
Olenka de Moura